Baabdat Family Trees - Famílias - História

Famílias

As famílias de Baabdat

+
-

As famílias de Baabdat

 


Cada família de Baabdat possui uma herança que trouxe muitas cores e características à aldeia. Nomes diferentes formaram uma aldeia única. As famílias que migraram para Baabdat, desde o século XVI até o estabelecimento do Estado do Grande Líbano em 1920, une 16 famílias que são as mesmas que mais tarde emigraram para o continente americano. Entre elas estão as seguintes famílias: Corbani (Al Hachem), Labaki (Daou), Safi, Zimmar e Abou Diwan. Então, começando do final do Século XVIII, as famílias Obeid, Ghandour, Abou Heyla, Khater, Chaanine, Saleh, Hayek e Arid chegaram sucessivamente.

 

Por razões desconhecidas e historicamente não específicas, essas oito famílias, além da família Safi, receberam o nome Charabati, sabendo que apenas alguns membros das famílias Obeid, Chaanine, Saleh e Arid, continuaram a usar esses nome.

 

Mais tarde, no século XIX, as famílias Alam e Zoghbi se somaron à família Sawaya. Nenhum dos descendentes desta última emigrou.

 

Após 1920, outras famílias que não serão inclusas em nossa pesquisa entraram em Baabdat, tais como: Asmar, Hajj Butros, Chamun, Romanos, Gemayel, Abu Jaude, Chakar, Daher, Saleh, Al-Ayya, Yamine, Hachem, Ghssub, Ganem, Naufal, Neme, Ajjur e famílias armênias, etc.

A família Labaki

+
-

A família Labaki

 


A origem da família vem do nome Daou (luz), que migrou da aldeia de Lehfed para a aldeia de Hardine, na província de Batrun. Mais detalhadamente, Yussef (José), filho do padre Jeryes (Jorge) Saad Neme Daou, veio no início do século XVI para a aldeia Qennabe, localizada na divisa do lado leste de Baabdat, e depois seu filho Saad mudou-se de Qennabe para Baabdat. Ele recebeu o apelido de "Jahjah", que significa o líder da tribo.

 

O nome Labaki (que significa confusão) tem uma história. Quando Saad ainda morava em Qennabe, um dos príncipes da região estava caçando perto das florestas do rio Jamani (um dos braços do rio Beirute), localizado na divisa de Qennabe. De repente começou a chover e o príncipe entrou na casa de Saad. Ele notou que Saad estava atrapalhado, confuso com seus filhos gêmeos, sua esposa, seu gado... e então lhe disse: "O que é essa confusão (Labaki), Saad?!!" Assim, seu apelido o seguiu pelos lugares onde ele foi.

 

Há outras histórias relacionadas ao nome da família "Labaki", mas não achamos que fossem cientificamente confiáveis.

 

A família Labaki também é conhecida no exterior por nomes escritos de maneira diferente, tais como: Labake, Labaké, Labaque, Labaqué, Labaky, Lavake, Lavaké, Lavaki, Lavaque, Lávaque, Labaqui, Lavaqui... como também por outros sobrenomes como: Amado, Azar, Badawey, Chebel, Chebli, Chehin, Daniel, Domínguez, Miguel, Fadel, Fadul, Gazi, Jorge, Kalil, Lahud, Lian, Mansur, Nader, Najem, Najim, Nallem, Nallim, Nasr, Salomón, Taufic, Khabbaz, Capez e outros.

A família Corbani

+
-

A família Corbani

 


Srour Al-Hashem chegou a Baabdat no começo do século XVI, vindo da aldeia de Aqura, na província de Jbeil. Sua família aumentou e foi denominada mais tarde Corbani, devido ao milagre do padre Jeryes (Jorge) Srour Al-Hachem durante a comunhão na igreja Mar Jeryes (São Jorge).

 

O "pão da comunhão" (Corbani, em arábico) transformou-se no corpo do menino Jesus, deixando pasmos todos os que estavam presentes. A notícia se espalhou e chegou até o Arcebispo, que passou mais tarde a chamar o padre Jeryes de "Al-Corbani". Para manter viva a memória do milagre, o nome Corbani foi adotado pelos membros da família.

 

Não existe esse nome nos países de imigração anterior a 1920, mas era conhecido por outros nomes como Flores, Amado, Cury, Kouri, Nemer, Nazar e outros.

 

P.S.:

Nas igrejas católicas orientais grega e maronita, e nas igrejas orientais ortodoxas, permite-se que o homem casado torne-se padre.

A família Safi

+
-

A família Safi

 


É originária da família Freyfer de Kfarhey, na província de Batrun. Ela veio para Baabdat no começo do século XVI.

 

Esta família também é conhecida nos países de imigração pelos seguintes nomes: Jabur, Yabur, Shiah, Jalil e outros. Atualmente não há membros dessa família em Baabdat.

A família Zimmar

+
-

A família Zimmar

 


O padre Musa AL-Zimmar chegou a Baabdat na metade do século XVII, vindo da aldeia de Almat, na província de Jbeil.

 

Atualmente não há membros dessa família em Baabdat.

A família Melki

+
-

A família Melki

 


Sua origem é da aldeia de Meyzala na província de Jbeil. Ela migrou para Ain-Al-Qabu, perto da aldeia de Baskinta, na província de Maten.

 

Na metade do século XVI, ela se mudou para Baabdat. No início era conhecida como a família Máliki até que se tornou mais tarde a família Melki.

 

A família Melki também é conhecida nos países de imigração por nomes escritos de maneira diferente, tais como: Mulki, Melke, Milke, Melqui, Mulqui.. e outros nomes como: Flores, Domínguez, Auais, Weiss, Oueiss, Martínez, Jorge, Khoury e otros.

A família Abou Diwan

+
-

A família Abou Diwan

 


Sua origem é Al-Zaanni. Mudou-se no fim do século XVII da aldeia de Tula, na província de Batrun para Baabdat.

A família Obeid

+
-

A família Obeid

 


Ela é de Ehden na província de Zghorta. Alguns filhos da família migraram para Baabdat na metade do século XVI.

 

Eles são conhecidos em Baabdat pelos seguintes nomes: Charabati, Obeid, Tuma, Fiad, Rached e outros, e no exterior por nomes tais como: Abaid, Obaid, Obeid, Rahal, Fiad, Secin, Sessine, Touma, Tuma, Thomas, Ghanam, Gannam, Rached, Rachid, Nassif, Nasif, Baabdaty, Al Baabdaty e outros.

A família Ghandour

+
-

A família Ghandour

 


Um membro da família Ghandour migrou para a aldeia de Buar na província de Jbeil. Ele então mudou para Baabdat no século XVII.

 

A família é também conhecida no exterior pelo nome de Gandur, Medlej e outros.

A família Abou Hayla

+
-

A família Abou Hayla

 


Ela vem da família Chaár da aldeia de Aqura, na província de Jbeil. Alguns de seus membros migraram para Baabdat no último quarto do século XVII.

 

Não há esse nome em Baabdat ou em países de imigração. Eles são conhecidos em Baabdat como as famílias Fadoul e Salhab, enquanto que no exterior eles são as famílias: Salhab, Fadoul, Fadul, Jabur, Yabur e outros.

A família Khater

+
-

A família Khater

 


O nome Khater é originário dos irmãos Matar e Khater que mudaram no início do século XVII da aldeia de Dlebta, na província de Kesruan para Baabdat.

 

Não há esse nome em Baabdat ou em países de imigração. Eles são conhecidos como as famílias Mattar, Matar, Mater, Ahun e outros.

A família Chaanine

+
-

A família Chaanine

 


É originariamente a família Dumit de Tannurin, na província de Batrun. Ela migrou para Baabdat no século XVII.

 

Não há esse nome em Baabdat ou em países de imigração. Eles são conhecidos como as famílias: Charabati, Secin, Sesin, Sessine, Cheble, Chebly, Shibley e outros.

A família Saleh

+
-

A família Saleh

 


Fadel Saleh migrou de Damasco, na Síria, para a aldeia de Aqura, na província de Jbeil. Mudou-se então para Baabdat no início do século XVIII.

 

Eles são conhecidos em Baabdat pelos nomes Charabati e Saleh, enquanto que no exterior eles são conhecidos como as famílias: Saleh, Saloh, Salek, Sales, Chara, Cury, Coury y otros.

A família Hayek

+
-

A família Hayek

 


A família migrou de Ehden, no norte do Líbano, para a aldeia de Beit Chabeb, no Maten. De lá, mudou-se para Baabdat no começo do século XVIII.

 

A família adquiriu o nome Hayek (Fiandeiro) da profissão de fiar, pela qual seus membros eram conhecidos.

 

Esta família é conhecida no exterior como Hayek ou Hayeck.

A família Arid

+
-

A família Arid

 


Kanaan Arid veio da aldeia de Qetale, na província de Baabda, para Baabdat no começo do século XVIII.

 

Não há esse nome em Baabdat ou em países de imigração. Eles são conhecidos em Baabdat pelos nomes Charabati e Zakhia, enquanto que no exterior os nomes são escritos de maneira diferente, tais como: Zakia, Zakhia, Zackia e outros.

A família Alam

+
-

A família Alam

 


Veio com Najem Mussa Al-Alam por volta de 1785, de Baskinta, na província de Maten para Baabdat.

 

Atualmente não existe essa família em Baabdat. Ela é conhecida no exterior pelos seguintes nomes: Alam, Alem, Florez e outros.

A família Zoghbi

+
-

A família Zoghbi

 


É originária de Aqura, na província de Jbeil e chegou a Baabdat em 1859.

Essa família também é conhecida no exterior pelo nome de Abraham e outros.

A família Sawaya

+
-

A família Sawaya

 


Em 1875, Rahil, a filha de Elias Lahud Labaki, de Baabdat, e esposa de Yussef El-Khoury Hanna Sawaya, mudou com seus filhos, após ter se tornado viúva, da aldeia de Chueir no Maten para Baabdat.

A família Charabati

+
-

A família Charabati

 


No final do século XVIII nove famílias: Safi, Obeid, Ghandour, Abou Hayla, Khater, Chaanine, Saleh, Hayek e Arid foram denominadas Charabati por razões desconhecidas e historicamente não especificadas.

 

A palavra Charabati é derivada do siríaco "Chorboto", que significa a tribo, a união ou o acordo. Alguns das famílias Obeid, Chaanine, Saleh e Arid mantiveram esse nome. Só há membros da família Charabati em Baabdat. Esse nome não foi encontrado no exterior antes de 1920.

Baabdat
Imigração
Galeria
Famílias